U
N
I
T
A
GRUPO PARLAMENTAR
Deputadas (os) Historia Album foto Estatutos Musica Projecto Vídeos
Fonte : UNITAANGOLA
Liberty Chiyaka foto 18-01-2022.jpg
Líder parlamentar lamenta trabalho da Comunicação Social Pública
Respondendo às perguntas dos jornalistas esta quinta-feira, 13 de Janeiro de 2022, durante conferência de imprensa em Luanda, realizada pelo Grupo Parlamentar da UNITA, Liberty Chiyaka, Presidente do Grupo, lamentou o trabalho prestado pela comunicação social pública, tanto da televisão, rádio como jornal; e em específico pela Televisão Pública de Angola – TPA, que terá exibido imagens da conta pessoal do facebook, do militante da UNITA, Luther Campos, nos dias 10 e 11 do mês corrente, e na sequência o militante foi detido por efectivos da SIC.

Na reportagem a estação televisiva TPA fez perceber da participação da presença do activista e militantes da UNITA, Luther Campos, na greve dos taxistas desta segunda-feira, 10 e da vandalização do comité do MPLA no Benfica, parcialmente queimada, facto que o activista negou em primeira pessoa de ter participado da contestação.

Na ocasião, Liberty Chiyaka reconheceu a habilidade profissional dos jornalistas da televisão, e considerou, no entanto, que foram sequestrados pelo estado.

“Nós lamentamos, a nossa televisão tem brilhantes profissionais. Brilhantes, dos melhores que a África podia ter: a televisão, a rádio, os jornais; temos dos melhores profissionais. Mas, infelizmente, os nossos profissionais foram sequestrados, são intimidados; são obrigados a fazer não jornalismo, mas para fazer propaganda partidária”.

“Quanto a isso, infelizmente, a única coisa que posso dizer: nós lamentamos infelizmente, que tenhamos chegado até este ponto. Não se pode aceitar isso, é muita pena. Não faz bem para nós”, afirmou, tendo assegurado o compromisso do seu partido na defesa da verdade e do jornalismo imparcial.

“Portanto, nós queremos deixar bem claro que, nós vamos continuar a defender a justiça, a verdade, sobretudo, defender um jornalismo isento, imparcial, responsável; que trate igual, que não manipule a verdade”.

Para Chiyaka, “a rádio, a televisão não precisa criar facto, os jornalistas não precisam criar factos. O jornalista noticia em função da realidade, mas quando nós temos de cozinhar situações alguma coisa não está bem. Portanto, descredibiliza o governo, infelizmente”.

Liberty Chiyaka responsabiliza o governo e o partido-estado pelo mal desempenho que, de um tempo para cá, vem sendo apresentado pelos órgãos de comunicação social públicos. “Quem controla a televisão é o governo, e o governo é dirigido por um partido, portanto, ficam em causa as credenciais democráticas do governo e do partido que o sustenta”.
www.unitaangola.org
©  Copyright 2013
Todos os direitos reservados Grupo parlamentar (UNITA)
Quinta-feira, 27 de Janeiro de 2022