Subscreva Newsletter
UNITAANGOLA
Ligações
Todas notícias
Opiniões
Haveria algum mal se o PR passasse a ser interpelado pelos deputados ? - Severino Carlos
É verdade que a sugestão de revisão constitucional abre uma janelinha para a fiscalização dos actos do Governo pelos deputados. Todavia, não se esqueçam que se está a "embarrar" aquilo que teria mais "piada" e seria mais interessante de se ver neste aspecto da proposta. Ou seja, o Presidente da República -- enquanto Titular do Poder Executivo (que na realidade significa que é o chefe do Governo) -- passar a ser interpelado pelos deputados para ir à Assembleia Nacional defender a sua governação.
********************
Discurso na curva do vazio - Raul Diniz
Uma vez mais o presidente da república discursou, falou muito e nada de concreto trouxe para os angolanos. certamente o PR Joãos Lourenço, entrou na curva descendente do inacreditável, ninguém mais acredita no que ele diz, tão pouco se acredita em Angola no que MPLA afirma. Calculadamente, o presidente da república, saiu da sua zona de conforto, e numa produção muito mal conseguida, sem pudor algum e um pouco a maneira hollywoodiana, ensaiou uma saída, que veio a resultar tremendamente mal sucedida.
********************
Sinto orgulho da força, raça e coragem da Nelma que deu um rotundo “NÃO” ao general das FAA - Hilaria Vianeke
Estaremos todos de acordo que o mês de Março, deste ano, abriu-se como nunca o tinha feito. Num País onde as mulheres para muitos são reduzidas a nada, onde muitos se aproveitam das suas condições de privilegiados para usar e abusar do poder sem esperar que ninguém sequer ouse parpadear diante deles. Aconteceu o inesperado. Tal como aconteceu com David contra Golias. Tudo aponta que estamos no princípio de uma nova Era onde os assédios, o desprezo às mulheres, o machismo e o feminicídio atroz, silenciados durante muitos anos pela heteronormatividade, inclusive em altas esferas a nível do mundo, como foi o caso de Hollywood, onde se destapou o grande assédio sexual que sofriam muitas mulheres, através do movimento “MEE TOO”, em 2017, dando voz às mulheres e força ao “NÃO”, a essa negativa que, por Direito, temos todas as mulheres inerentes a nós, usando da nossa profunda e legitima liberdade, que nos permite eleger com quem estar, sentar-nos e, entre outras coisas, ter relações. É esse “NÃO” que agora chega a Angola estreando o “Março Mulher”.
********************
Os generais do "outro lado" - Severino Carlos
Suspeito que os generais do 'outro lado' -- isto é, os provenientes das antigas forças militares da UNITA -- não padecem de stress pós-traumático. Pelo menos até onde vai o meu conhecimento, jamais vi um só deles em exercícios e comportamentos semelhantes ao que assistimos no vídeo que tem vindo a fazer furores por estes dias, suscitando as mais acerbas críticas.
********************
Entrevistas
 â€œA CASA-CE quase desapareceu do debate político”-Manuel Fernandes
Segundo publicou-o Club-K na sua edição desta Quarta-feira, 24 de Fevereiro de 2021, o deputado Manuel Fernandes entra para a história da CASA-CE como o terceiro presidente da coligação, depois de Abel Chivukuvuku e André Mendes de Carvalho. Em entrevista ao Jornal de Angola, o político enquadra a sua indicação, por quatro dos seis partidos da coligação, com a necessidade de mudança na liderança, para propiciar “novos métodos de trabalho e uma maior dinâmica na organização”.
********************
É hora de salvar a Cultural – Álvaro Macieira
O artista plástico angolano Álvaro Macieira alertou ao Executivo para a necessidade da aplicação de medidas de apoio à classe artística, durante o contexto de pandemia, a fim de prevenir novos desempregos e salvar os fazedores de cultura.
********************
"Em Angola, o próprio chefe de Governo incentiva a corrupção": Adalberto da Costa Júnior
Eleito presidente da UNITA em Novembro de 2019, Adalberto Costa Júnior teve tudo menos um primeiro ano normal como líder da oposição em Angola, devido às consequências da pandemia de covid-19, que permitiu ao Governo adiar mais uma vez a criação das autarquias. Num ano de muita contestação pública da acção do Presidente João Lourenço, os protestos são, para Adalberto Costa Júnior, um sinal da crise que faz com “haja fome em Luanda”, algo que se sentia no resto do país, mas não na capital, diz.
********************
Grande entrevista ao Jornal Vida Económica
Presidente da UNITA defende criação de autarquias e alternância no poder “Angola continua a ter um governo marxista-leninista” “A UNITA é o partido da alternância democrática e pretende fazer a mudança após um longo ciclo de poder do MPLA em Angola nos últimos 45 anos - considera Adalberto Costa Júnior. Em entrevista à “Vida Económica”, o presidente da UNITA defende uma evolução pacífica para dar resposta às aspirações dos angolanos, com um poder menos concentrado e a criação de autarquias locais livremente eleitas.
********************
Facebook Youtube Twitter Contacto
Todos os direitos reservados
Secretariado da comunicacão e Marketing da UNITA
União Nacional para Indepedência Total de Angola
©  Copyright 2002-2013
Terça-feira, 09 de mars de 2021