UNITAANGOLA
Acordos Comunicados Discursos Estatutos Manifesto Memorando Regulamento
Líder da UNITA exige novo registo eleitoral e autarquias em todos os municípios
Associado ao desafio da realização de eleições autárquicas em simultâneo e em todo o país, Adalberto Costa Júnior defendeu da aprovação, até Março de 2020, de todo o Pacote Legislativo Autárquico e afirmou não entender o atraso a que a Assembleia Nacional submeteu o dossier tão importante do país, tendo acusado este órgão de soberania de estar a servir de caixa de ressonância do bureau político do MPLA.
17/01/2020
UNITA Exige Anulação Da Indicação Do Presidente Da CNE
O Líder da UNITA contestou esta quinta-feira, 16 de Janeiro de 2020, a indicação pelo Tribunal Supremo do jurista Manuel Pereira da Silva “Manico”, como novo Presidente da Comissão Nacional Eleitoral (CNE).

Discursando diante dos militantes, amigos e membros do maior Partido angolano na oposição e corpo diplomático, o Presidente da UNITA disse que o novo Presidente da CNE era uma pessoa que não reunia as condições para o cargo.

“O que leva as instituições a nomearem para Presidente da Comissão Nacional Eleitoral um cidadão contestado e em volto em polémicas para uma tão grande, distinta e sensível organização?”, questionou Adalberto Costa Júnior, para quem a indicação da pessoas em causa “é um péssimo indício perante os desafios de credibilidade e transparência dos processos eleitorais”.

De acordo com o dirigente da UNITA, “o interesse público foi sufocado pelos interesses privados e de grupo, obrigando à uma anulação do concurso, em respeito ao estado de direito que todos pretendemos edificar”.

Falando a jornalistas à margem dos cumprimentos, Adalberto Costa Júnior reiterou que o seu Partido vai intensificar o diálogo com as outras forças políticas para que se efectue a anulação da indicação do recém-nomeado Presidente da CNE.

“Tudo isto agora vai nos obrigar a intensificar o diálogo com as outras forças políticas, e podermos encontrar aquilo que melhor serve ao país. Mas é muito mal que as instituições repitam os mesmos erros do passado. É uma personagem bastante contestado, uma personagem que de certeza absoluta se pretendemos a edificação de um estado democrático e de direito não seria escolhida”.
Ler mais
Em destaque
CSMJ confirma Manuel da Silva "Manico" como novo Presidente da CNE Restos mortais de Loth Paulino Savimbi sepultados na Lopitanga
16/01/2020
12/01/2020
O Presidente do Tribunal Supremo, Joel Leonardo, nas suas vestes de responsável máximo do Conselho Superior da Magistratura Judicial (CSMJ) indicou, na tarde desta quarta-feira (15), o jurista Manuel Pereira da Silva “Manico”, como novo Presidente da Comissão Nacional Eleitoral (CNE), divulgou publicada esta quarta-feira, 15 de Janeiro de 2020, o portal de notícias Club-K. Antes de deixar Luanda, a urna com os restos mortais do de Loth Paulino Sakaita Savimbi foi velada no salão multiusos do Sovmo, durante uma cerimónia fúnebre que contou com a presença do Presidente da UNITA, Eng. Adalberto Costa Júnior, do Presidente emérito Isaías Samakuva e de membros da Comissão Política, familiares e amigos.
Governo Angolano desperdiçou 5 anos e não preparou Autarquias Isabel dos Santos admite candidatar-se à Presidência de Angola
Segundo Adalberto Costa Júnior, o plano continha também as leis que deviam ser aprovadas, o trabalho que o governo devia realizar como a delimitação geográfica dos municípios, e naturalmente o recenseamento integral dos cidadãos maiores que habitam nesses.
A empresária angolana e filha do antigo presidente José Eduardo dos Santos admitiu a possibilidade, em entrevista à RTP3, de poder vir a candidatar-se à presidência do seu país nas eleições de 2022, noticia o jornal “Negócios”, na sua edição desta Quarta-feira, 15 de Janeiro de 2020.
“Vamos continuar com manifestações, vigílias”, afirma Activista
Morreu o músico Angolano José Kafala
O activista Miguel Kimbenza terá sido detido por algumas horas esta Segunda-feira, 23 de Dezembro, de 2019, na sequência da vigília que pretendia realizar por três dias, no Largo 1º de Maio, centro da capital, Luanda, contra a subida dos emolumentos para a emissão do Bilhete de Identidade e Certificado do Registo Criminal, e confirmou a comunicação social que a sua detenção é uma declaração à guerra contra o Presidente da República. O artista, que estava internado no Hospital Militar, morreu sexta-feira, 13 de Dezembro, comunicou a fonte de notícia “Plataforma”.
Apple, Microsoft e Google acusados de Cumplicidade Jornalista denuncia ameaças do MPLA
O cobalto é um mineral essencial para as baterias de lítio, usadas na maioria dos tablets, smartphones e veículos eléctricos. Mas boa parte é minerada com recurso a trabalho infantil, segundo a acusação, tal como noticiou o Correio da Kianda, na sua edição desta Terça-feira, 17 de Dezembro de 2019. O jornalista da Radio Eclésia, na província do Kuanza Norte, António Domingos, queixa-se de perseguição e ameaças de morte depois de ter publicado uma reportagem a dar conta de que o MPLA está a transportar pessoas em camiões com uniforme da organização feminina do partido no poder, OMA, para comícios daquela força política, divulgou a VOA na sua edição desta segunda-feira, 9.
Eco do Partido Campo do militante
Líder da UNITA garante fim da discriminação no GIP Isaías Samakuva: “Estamos num momento de transição para uma nova era em Angola”
O Presidente da UNITA, Isaías Samakuva, trabalhou esta quarta-feira 26 de Julho de 2017, na capital do Bengo, Caxito, tendo discursado para as populações locais. O país africano vive um momento histórico frente as próximas eleições, que marcarão o rumo que tomará o Governo angolano para sair da crise actual
Intolerância
Palavra do Presidente
Dadas as consequências e o peso é incontornável a auditoria a Dívida
O Líder da UNITA, Adalberto Costa Júnior, que falava em entrevista que concedeu recentemente a Agência Lusa, defendeu ser incontornável a auditoria a dívida pública as consequências e o peso que a dívida tem tido na limitação das capacidades de realização da diversificação da economia.

“Eu sou dos que pensa que dadas as consequências e o peso que a dívida tem tido na limitação das capacidades de realização da diversificação da economia e daquilo que tem consumido das despesas públicas é incontornável a auditoria a dívida. Isto é uma questão que nem se quer se deve discutir”.

O Presidente da UNITA acrescentou.

“Em segundo lugar, verificando-se que ela não é real, ela oferece-nos oportunidade de ser renegociada, de forma muito objectiva”. Porque, nós na dívida temos a dívida externa e temos a dívida interna. E, portanto, ela ia nos dar indicadores muito objectivos sobre cada um dos pesos específicos destas realidades. A dívida interna ia ser seguramente muito menor e traria condições de renegociação, a dívida externa a mesma coisa: obra não realizada e obra de má qualidade”.

“Especulada, isto permitiria retirar ao governo angolano um peso extraordinário, potenciar a sua capacidade de investir, e sem dúvida uma grande vantagem”, afirmou Adalberto Costa.

O responsável do segundo Partido mais representado na Assembleia Nacional, assegurou no mesmo âmbito, que, o governo angolano não tem coragem e vontade política para abraçar e realizar este tipo de acções de transparência

“Mas dá ideia que o governo angolano não tem coragem política para realizar esta questão, não tem vontade política de abraçar este tipo de acções de transparência, e tem consciência da sua responsabilidade”.

Para o Líder da UNITA, “Resta ao cidadão, resta de facto a uma pressão de ocupação, diria, de direitos que no nosso país não têm sido tradição. Nós não temos uma tradição de opinião pública respeitada. O governo angolano tradicionalmente respeita aquilo que sai lá fora. O que se publica lá fora é uma referência que tem algum conceito, algum contexto de respeito. Aquilo que se faz aqui dentro é ignorado”.
Ler mais
grupo parlamentar - actividade
Analistas defendem eleições autárquicas em todos os Municípios
A implementação das Autarquias foi um dos temas abordados pelos convidados este Domingo, 22 de Dezembro de 2019, no espaço de análise da Rádio Despertar: “Angola e o Mundo em 7 Dias”, que analisa os factos da actualidade nacional e internacional, com excepção de Artur Luamba que manifestou um ponto de vista diferente sobre a questão, os demais analistas defenderam a realização das eleições autárquicas em todos os municípios do país.

Para Carlos Veigas, o Gradualismo Geográfico vem a “circunscrever-se com a realidade política. A realidade política no sentido de que será em conformidade com as condições do momento”, demonstrando que tal condição contraria o disposto na Constituição da República de Angola (CRA).

“Mas eu acho que as condições deviam ser criadas e arregimentadas no sentido de se realizar, digamos que, este plenário constitucional que temos, no sentido de que pudéssemos de facto concretizar um dos aspectos constitucionais não menos importante para fazermos a nossa democracia, de facto, vibrar”.

Artur Luamba considerou quanto aos moldes da realização das presentes autarquias, prevista para 2020 que, “Cada grupo tem a sua posição: a UNITA tem o seu entendimento, o MPLA também tem o seu entendimento. O MPLA entende, na verdade, que o gradualismo deve ser geográfico em priorizarmos aqueles municípios que têm um nível de desenvolvimento já aceitável”.

A Deputada a Assembleia Nacional pelo Grupo Parlamentar da UNITA, Amélia Judith, defendeu a implementação das autarquias no modelo funcional conforme exposto na Constituição da República.

“A justificativa de que existe municípios menos desenvolvidos, porque nessa altura o não desenvolvimento é a justificativa de não se implementar a Autarquia, aí estamos diante da discriminação, da inferiorização de outros angolanos. Lembremos que a nossa Constituição diz que os angolanos são iguais perante a Lei, e esta Lei estamos a falar da Constituição. E, quando há Eleições Gerais, não se diz que no município Y, porque os cidadãos são menos desenvolvidos não devem votar para os Deputados do Círculo Nacional”.

Agostinho Sikatu afirma que, “Para uma questão de honestidade, a Constituição no Artigo 242 é muito clara sobre esse assunto: o gradualismo é funcional, ponto. Significa que é gradual a transferência das competências. Ou seja, o país vai ter Autarquia, o país falo-o os municípios todos, vão ter autarquias e as competências, o modo como esses vão funcionar; os poderes é que podem ser de modo gradual”.

Ler mais
L.i.m.a - actividades
LIMA realiza seu Congresso em Abril de 2020
A Liga da Mulher Angolana, Organização feminina da UNITA realiza de 1 a 3 de Abril de 2020, o seu IV Congresso Ordinário, anunciou na Sexta-feira, 20 de Dezembro, em Luanda, a sua Presidente Helena Bonguela Abel.

“Convoco o IV Congresso Ordinário da LIMA (Liga da Mulher Angolana) que se realizará nos dias 1, 2 e 3 de Abril de 2020, em Luanda”, disse.

“O Congresso é um órgão máximo da LIMA com as seguintes competências: analisar e fazer o balanço das actividades, e dos programas traçados. Analisar a situação política, económica, social e cultural vigente no país, com maior incidência sobre os problemas da mulher. Analisar o desenvolvimento e o crescimento da LIMA; Alterar e actualizar o Estatuto e definir a estratégia e o programa em geral”, afirmou a responsável.

De acordo com Helena Bonguela, o Órgão vai ainda, “Debater e aprovar propostas que lhe sejam submetidas pelo Comité Nacional da LIMA; Eleger, renovar ou não o mandato da Presidente da LIMA, dos membros do Comité Nacional; propor a Comissão Política do Partido medidas legislativas ou administrativas; projectos atinentes ao quadro político, económico, social e cultural da mulher”.

A responsável da LIMA esclareceu que, Segundo o cronograma de acções antecipa o congresso a realização das Conferências Comunais, Municipais e Provinciais que irão analisar os documentos reitores, estatutos e regulamento; propor eventuais alterações, debater as teses ao Congresso, eleger os delegados ao congresso, e os membros do Comité Nacional.

Segundo a Presidente da LIMA, para a organização do Congresso constituíram-se 8 Comissões e 7 Subcomissões.
Ler mais
Vídeos
C:\Mes Sites\Unitaangola29122013\UNITAANGO_WEB\coqUNITA.jpg
Opiniões
 Publicidade
Obra de Isaías Samakuva
Entrevistas
Facebook Youtube Twitter Contacto
Subscreva Newsletter
Todos os direitos reservados
Secretariado da comunicacão e Marketing da UNITA
União Nacional para Indepedência Total de Angola
©  Copyright 2002-2013
Segunda-feira, 20 de Janeiro de 2020