UNITA - ANGOLA
Uma efeméride como esta merece, obviamente, ser comemorada com todo o nosso entusiasmo e alegria. Porque 48 anos não são uma idade qualquer! Representam um marco na história do nosso país. A nossa LIMA chega a ser três anos mais velha que a própria Mãe-Pátria Angola; o que significa, desde logo, que as combatentes da LIMA inscreveram igualmente os seus nomes na epopeia de libertação e conquista da nossa Independência. Sem sombra de dúvidas, um nobre e valoroso contributo que ninguém deve escamotear e a História registou.
10/07/2020
Na reunião foram debatidos vários assuntos com destaque: “O regresso dos angolanos a casa”. O porta-voz Sérgio Rodrigues defendeu nesta quarta- feira, (01) ao Telejornal, que os angolanos estão dispostos a irem para quarentena, “E, nós estamos dispostos a tudo”.

“Foram levantadas as questões, como por exemplo: Que soluções nós
temos para os próximos tempos? Se atendemos ao facto de nós não
termos transferências monetários de Angola para Portugal, aqui neste
momento. Haverá possibilidade de criar, por exemplo uma linha, que
possa facilitar a vida dos Cidadão que estão cá, no sentido de comprarmos
divisa há um câmbio? Portanto, é oficial, para que a gente possa aguentar
mais tempo, até que se resolva os problemas dos voos. É, que as pessoas
não têm mais condição de permanecer cá em Portugal”, disse.

“As pessoas vão levantando a preocupação, não vão trazer caso prá qui?
Esqueçam! porque ninguém sai de Portugal sem teste? E ninguém chega
em Angola que não volta a fazer um teste, se aconteceram erros nas
viagens passadas esses erros podem ser corrigidos connosco. E nós
estamos despostos a tudo, seja onde for que nos mandem para a
quarentena, nós estamos despostos”, acrescentou.

Por sua vez, o embaixador de Angola em Portugal, Carlos Alberto Fonseca,
disse que não pudemos adiantar já as soluções, mas a grande
preocupação que foi colocada, é a preocupação de regresso.

“Não pudemos adiantar já as soluções, mas a grande preocupação que foi
já colocada, é a preocupação de regresso, portanto, ao país. Sabemos que
o estar fora dá sua vida do dia-a-dia causa constrangimentos,
naturalmente, em quem vem a busca de uma solução. Quem possa fazer
ultrapassar esta situação, é a grande preocupação. A grande preocupação que foi colocada aqui nesta altura é de regressar, portanto ao país em condições em que esse regresso poderá ser feito na actual circunstância de pandemia”.




Em destaque
02/07/2020
29/06/2020
O Ministério Público (MP) pediu, esta terça-feira, 30 de Junho de 2020,
Tribunal uma pena de dez anos de prisão para o ex-governador do Banco
Nacional de Angola (BNA), Valter Filipe, e para o antigo director do
Departamento de Gestão de Reservas do BNA, António Bule Manuel,
ambos em julgamento no “Caso 500 milhões”.
Um tribunal nova-iorquino, do distrito federal do Sul, marcou para 30 de Outubro deste ano o início do julgamento do processo que ficou conhecido em Angola como o “Caso Aenergy”. A acção, de natureza cível, foi intentada pelas empresas Aenergy e Combined Cycle Power Plant Soyo, S.A e constam da lista de réus o Ministério da Energia e Águas (MINEA), a Empresa Pública de Produção de Electricidade (ENDE), a Empresa Nacional de Distribuição de Eletricidade (PRODEL), assim como a General Electric Company (GE), a GE Capital e, por último, o Ministério das Finanças (MINFIN).
O país africano vive um momento histórico frente as próximas eleições, que marcarão o rumo que tomará o Governo angolano para sair da crise actual
Circularam, há dias, nas redes sociais informações ainda não confirmadas pelas autoridades sanitárias, dando conta de que pacientes internados na unidade sanitária, recentemente inaugurada e vocacionada ao atendimento de casos da Covid-19, localizada no quilómetro 27, passavam por inúmeras dificuldades.
1. O BLOCO DEMOCRÁTICO, BD, conclama todas as forças políticas democráticas, todas as organizações nacionais e internacionais que se inscrevem na área dos Direitos Humanos, da Paz e da Democracia, todos os cidadãos livres, a exprimirem a sua clara e inequívoca indignação pelo esbulho de que foram vitimas aproximadamente 400 (quatrocentas) famílias do BAIRRO DAS SALINAS, em Benguela, na manhã do dia 24 de Junho, quarta-feira, viram as residências por eles construídas serem demolidas por indivíduos protegidos por elementos das FAAs e da PN, esta última integrada também pela sua brigada canina, bem como a exigir a reparação dos danos materiais e morais sofridos pelas vitimas deste acto cobarde e ignóbil.
O Banco de Poupança e Crédito (BPC) anunciou hoje terça-feira, 30 de
Junho de 2020, o encerramento, a partir de 13 de Julho do corrente ano,
de 106 agências e postos de atendimento no país, no quadro do seu
programa de redimensionamento.
O activista angolano Manuel Chivonde (Chivando) Baptista Nito Alves foi
detido na manha desta sexta-feira, 26 de Junho de 2020, pela polícia
portuguesa quando protestava de fronte ao Consulado Geral de Angola
em Lisboa-Portugal.
A Procuradoria-Geral da República (PGR) angolana admitiu, ontem quinta-feira, 25 de Junho de 2020, a possibilidade de avançar, “em coordenação com as entidades judiciárias portuguesas”, para a emissão de um mandado de captura.
Eco do Partido
Campo do militante
O Presidente da UNITA, Isaías Samakuva, trabalhou esta quarta-feira 26 de Julho de 2017, na capital do Bengo, Caxito, tendo discursado para as populações locais.
A filha do Presidente Fundador da UNITA, Dr. Jonas Savimbi, Nginga
Savimbi, escreveu este, domingo, 28 de Junho de 2020, para o Club-k,
afirmando que “Elas riam-se de nós quando defendíamos o nosso Pai”!
Achavam bem denigrir a imagem de quem não se podia defender!
Não nos deixaram chorar o nosso Pai no tempo devido!
“Elas riam-se de nós quando defendíamos o nosso Pai” – Ginga Savimbi
Intolerância
Palavra do Presidente
Falando para as mulheres zungueiras, Adalberto Costa Júnior assegurou prestar o apoio para o fim da violência policial contra as zungueiras, bem como na organização da classse para garantir a protecção dos seus direitos.

“Temos juristas e especialistas em ciências sociais, é nossa obrigação estarmos disponíveis para a defesa dos interesses de uma classe tão importante e participativa no nosso país”, afirmou o líder da UNITA, durante o encontro com a classe de mulheres que se dedicam à compra e venda de produtos diversos nas ruas de Luanda.

O mais alto dirigente da UNITA enalteceu a responsabilidade social e económica das mulheres zungueiras em Angola, tendo lamentado e condenado a violência das autoridades policiais e dos fiscais contra as mesmas.

“Assenta nos ombros da mumã zungueira a manutenção da casa, o sustento da família, a educação dos filhos, muitas vezes do marido”, apontou Adalberto Costa Júnior, prometendo dedicar cuidado especial do seu Partido a essa camada.

Depois de afirmar que a actividade económica informal representa 70% da força activa do país, o líder da UNITA mostrou-se preocupado com a protecção social da mamã zungueira, tendo manifestado disponibilidade do seu Partido em prestar ajuda à organização da classe de mulheres zungueiras para assegurar a defesa dos seus direitos.

As senhoras que ganham o sustento das suas famílias palmilhando quilómentros com produtos diversos à cabeça, expuseram o seu sofrimento do dia-a-dia ao líder da UNITA, tendo destacado a falta de incentivos financeiros, a violência que sofrem dos agentes da polícia e dos fiscais das administrações municipais e o confisco dos seus negócios por estes.

Depois de referir-se ao Partido no poder, como tendo esbajado milhões de dólares para promover o ódio contra a figura do Presidente fundador da UNITA a quem eram atribuidos todos os problemas que o país vivia, Adalberto Costa Júnior disse constatar que 18 anos depois da morte do Dr Savimbi, a água e a energia eléctrica continuam a falta ao povo.

“Contaram ao povo estórias que não eram verdadeiras”, rematou o dirigente político.

Adalberto Costa Júnior acusou o Executivo do Presidente João Lourenço de não cumprir com o seu dever social para com as populações carenciadas nas diferentes fases do Estado de Emergência e criticou o chamou de uso da pobreza e do sofrimento do povo para fins propagandisticos, referindo-se a campanha de distribuição de comida por jovens vestidos de camisolas de propaganda do Presidente do Partido no poder.

“Você que está a distruir comida a quem é pobre anda em carros caríssimos. É falta de respeito. Significa roubo de muitos milhões de dólares ao Estado e nós não podemos aceitar este tipo de práticas”, denunciou o Presidente Adalberto Costa Júnior, que convidou as mulheres zungueiras a depositarem confiança na UNITA.

O encontro com as mulheres zungueiras enquadrou-se nas comemorações do 48º aniversário da fundação da LIMA, assinalado a 18 de Junho de 2020.

grupo parlamentar 
O grupo parlamentar da UNITA, composto por 51 deputados, doou parte dos seus salários para o combate à Covid-19, somando 14 milhões de Kwanzas, anunciou hoje o seu líder Liberty Chiyaka, noticiou esta quarta-feira, o portal de notícias “ANGOLA 24 HORAS”.

Em conferência de imprensa, Liberty Chiyaka avançou que cada deputado disponibilizou 275.500 Kwanzas (50 por cento do seu salário), afirmando que o valor arrecadado não será dado à Comissão Interministerial para a Resposta à Pandemia do Coronavírus (Covid-19).

“Não temos confiança com a gestão dos recursos por parte da Comissão Interministerial para a Resposta à Pandemia do Coronavírus (Covid-19). Por isso, os nossos secretariados provinciais serão responsáveis pela gestão destes valores com aquisição de material de biossegurança”, disse Liberty Chiyaka.

Segundo o líder do grupo parlamentar da UNITA, a iniciativa é do presidente do partido, Adalberto Costa Júnior, e o dinheiro será directamente direccionado aos mais desfavorecidos.

O deputado da UNITA lamentou a falta de enquadramento de mais de 2.500 médicos desempregados, para colmatar o défice destes profissionais nas instituições do País.

“Segundo estatísticas da Ordem dos Médicos de Angola, o País conta com 6.400 médicos para uma população de cerca de 28 milhões de habitantes, número considerado insuficiente. O enquadramento de 2.500 médicos já minimizava a situação”, acrescentou.

Angola registou segunda-feira, 15, dois novos casos de Covid-19, sendo um deles polícia com funções no CIAM, onde decorrem diariamente conferências de imprensa sobre a pandemia no País, desconhecendo-se em que circunstâncias adquiriu a infecção. O País conta actualmente com 142 casos, entre estes seis mortos e 64 recuperações.

L.i.m.a - actividades
A UNITA, na província do Bié- Kuito, aposta em candidaturas de mulheres para as Autarquias Locais, afirmou esta quinta-feira a presidente da LIMA, organização feminina daquele partido, na região, Filomena Febe.

Ao falar durante o acto de abertura da Conferência Provincial Preparatória do IV Congresso Ordinário da LIMA, Filomena Febe reafirmou a realização das autarquias em todos os municípios do país.

No quadro da Conferência Provincial, Filomena Febe referiu que durante dois dias, o evento vai eleger 50 delegadas ao Congresso Ordinário da LIMA, a realizar-se em Luanda, ainda este ano.

Para o primeiro secretário da UNITA no Bié, Adérito Jaime Candumbo, destacou o contributo da organização feminina na região e encorajou o combate às desigualdades sociais.

O encontro está a debater, entre outros temas, a implantação e crescimento da organização, bem como a evolução da situação política, económica, social, cultural do país.

Fonte: Angop
C:\Mes Sites\Unitaangola29122013\UNITAANGO_WEB\coqUNITA.jpg
 Publicidade
Obra de Isaías Samakuva
Ex-Presidente da UNITA (2003-2019)
Todos os direitos reservados
Secretariado da comunicacão e Marketing da UNITA
União Nacional para Indepedência Total de Angola
©  Copyright 2002-2020
Segunda-feira, 13 de Julho de 2020