Subscreva Newsletter
UNITAANGOLA
Estatutos
Data Ocasião Fonte
16/12/2020 Estatutos da UNITA, revistos e aprovados pelo XIII Congresso Ordinário
30/11/2017 Estatutos da UNITA, revistos e aprovados pelo XII Congresso Ordinário
20/07/2013 Adoptado durante o XI Congresso ordinario e anula o anteriore Unitaangola
13/09/2004 Adoptado durante o X Congresso ordinario e anula o anteriore Secretariado para a informação (UNITA)
Todas notícias
Opiniões
A continuação do Eduardismo - José Gama
Nos próximos 8 meses Angola vai as eleições. Uma oportunidade para se avaliar aquilo que foi o mandato do Presidente João Lourenço. Um mandato que trouxe esperança, promessas de reformas, de defesa pelos mais fracos e etc. Mas, também um mandato de tentativas de rotura com o EDUARDISMO.
********************
Eleições Gerais 2022: Como equilibrar as vontades para se realizar a justiça? -Henriques Depende
Ponto Prévio: As eleições em Angola, dizem respeito a todos os angolanos, pois estes são, em outras palavras, o público-alvo ou parte interessada do processo. Nesta lógica, decidimos olhar para elas (eleições) e partilharmos algumas reflexões relactivas ao processo. É fundamental sublinharmos que a nossa opinião não pretende valer-se como uma verdade absoluta e, por esta razão, deixamo-la aberta para que os ilustres leitores tenham, naturalmente, o direito de pensar diferente. Pois, em abono da verdade, a aprendizagem ao longo da vida, não se esgota com nenhuma formação académica, mas sim, esgota-se com a morte, destino final de todos os homens.
********************
O dialogo - Chipindo Bonga
Cada vez mais sentimos o amargor da desgraça e de desânimo que enfrentamos todos os dias com os olhos da esperança fitos na bruma do horizonte, a espera do sol nascer para um dia diferente dos dias dos últimos 45 anos. O dia em que a verdade e a confiança se tornarão pressupostos do diálogo, e da convivência entre nós.
********************
O endereço dos bárbaros não é sede da UNITA na maianga – Raul Diniz
A barbárie que marcaram os acontecimentos de segunda feira, 10/01/2022, cuja escalada atingiu o ápice da violência na cidade de Luanda, acusou fortemente o amago do regime. Por incrível que possa parecer, os angolanos perceberam de imediato, que tudo não passava de jogo sujo, pois, tudo foi orquestrado pela direção do MPLA, conluiada com as secretas e a polícia nacional, que tudo fizeram para responsabilizar a UNITA e o seu líder Adalberto costa Júnior sobre as nefastas ocorrências.
********************
Entrevistas
General Dembo explicando sobre enraizamento da UNITA no Norte do País ao Terra Angolana"
O comentarista José Gama, partilhou recentemente na sua página do facebook, uma entrevista do Vice-Presidente da UNITA António Dembo, que concedeu ao Jornal Terra Angolano em Fevereiro de 1996, com Jornalista Félix Miranda, sobre: a enraizamento da UNITA no Norte do País é conhecido por todos os angolanos. Mas ainda, assim, a propaganda do governo persiste em negá-lo. Pedimos ao Vice-Presidente um comentário.
********************
"A vitória do MPLA está a ser garantida a nível legal", diz Marcolino Moco
Marcolino Moco crê que MPLA não tem possibilidades de ganhar sem uma "fraude escandalosa". Antigo primeiro-ministro parece não ter dúvidas de que a máquina eleitoral está a ser preparada para a vitória do MPLA em 2022.
********************
Estamos a gerir consequências da decisão injusta do TC - Rafael Savimbi
A UNITA, que não vive os melhores dias, esforça-se para desfazer a imagem de descalabro que o partido transmite actualmente. Rafael Savimbi nega: "Não é verdade que o partido esteja a viver uma convulsão interna grave".
********************
Angola: “Desautorização” do MPLA ou “recuo estratégico” do Presidente?
O Presidente de Angola, João Lourenço, devolveu à Assembleia Nacional a Lei Orgânica sobre as Eleições Gerais, justificando com a necessidade de reforçar uma "sã concorrência, lisura e verdade eleitoral". A decisão é “positiva” para o politólogo Olívio Kilumbo que vê o “recuo” como uma resposta à pressão dos partidos da oposição e da sociedade civil, mas não exclui a possibilidade de um “recuo estratégico” do Presidente, mesmo que desautorizando o próprio MPLA.
********************
Facebook Youtube Twitter Contacto
Todos os direitos reservados
Secretariado da comunicacão e Marketing da UNITA
União Nacional para Indepedência Total de Angola
©  Copyright 2002-2013
Quinta-feira, 27 de Janeiro de 2022