UNITAANGOLA
Fonte : KUP
Jornalismo Imprenso e demais instados a promover as Línguas Nacionais
Jornalista-e-Escritor-Octaviano-Correia (3).jpg
A recomendação foi apontada pelo escritor angolano Octaviano Correia que foi o orador da palestra realizada esta Quarta-feira, 11 de Setembro de 2019, que acontece as quartas-feiras, na União dos Escritores Angolanos (UEA).

O palestrante abordou sobre a rela√ß√£o entre: ‚ÄúO Jornalismo e literatura‚ÄĚ, e revelou que, jornalismo e literatura t√™m andado, n√£o s√≥ de bra√ßo dado, mas at√© inclusivamente em muitos casos, casados.

Perante os professores e estudantes universit√°rios, jornalistas e convidados o escritor disse.

‚ÄúUsando as palavras de Duras podemos definir o escritor como uma pessoa que utiliza palavras escritas com v√°rias t√©cnicas e uso de v√°rios estilos para comunicar ou passar ideias. Os escritores produzem como frisei acima variadas formas de literaturas como contos, poesia, romances, ensaios, textos jornal√≠sticos, pe√ßas de teatro, e hoje postes em blogues e na internet, de forma a atrair o interesse de um determinado p√ļblico e passar ideias ou informa√ß√£o‚ÄĚ.

Questionado sobre o que o governo deve fazer para se promover na realidade as L√≠nguas Nacionais no √Ęmbito da cultura e da literatura, assegurou a imprensa, n√£o ser s√≥ obriga√ß√£o do executivo, defendendo tamb√©m o envolvimento dos √≥rg√£os de comunica√ß√£o social em geral, e estatal em particular, e de toda a sociedade.

‚ÄúA R√°dio Nacional tinha programas nas v√°rias l√≠nguas, n√£o sei se hoje ainda continua a ter esses programas; quer dizer n√£o ou√ßo muito essa vertente da R√°dio Nacional. Mas, a R√°dio Nacional deveria ter ou tem programas, emiss√Ķes, n√£o programas; emiss√Ķes nas l√≠nguas nacionais. Os pr√≥prios jornais‚ÄĚ.

O jornalista acrescentou, ‚Äú√Č que muita gente que fala a l√≠ngua nacional l√° fora tamb√©m n√£o sabe ler, infelizmente. Portanto, comprar um jornal para ler em L√≠ngua Nacional, ele tamb√©m n√£o o sabe ler, exactamente, porque ainda infelizmente o nosso analfabetismo ainda √© relativamente grande. Mas, √© sempre bom, mesmo que depois, as pessoas tenham dificuldade em ler alguma coisa, h√° sempre algu√©m que pode ler esse texto; pode ler esse jornal poder ler essa not√≠cia em L√≠ngua Nacional‚ÄĚ.

‚ÄúEu ou√ßo a televis√£o, a televis√£o tem notici√°rios em L√≠nguas Nacionais; mas s√£o apenas notici√°rios, n√£o tem muito mais. Portanto, √© complicado. Mas o governo, o governo tem que decretar, tem que dizer para se fazer, mas as pessoas t√™m que fazer. As pessoas t√™m que fazer‚ÄĚ, afirmou.

O escritor é natural do Lubango, Huíla, nasceu em 1940, tem colaboração literária em diversos jornais e revistas de Angola, nomeadamente a antiga página Artes e Letras da província de Angola, Resistência, o Diário de Luanda, e actualmente na página Vida e Cultura.

Partilhar isto:

www.unitaangola.org
C:\Mes Sites\Unitaangola29122013\UNITAANGO_WEB\coqUNITA.jpg
Opini√Ķes
 Publicidade
Obra de Isaías Samakuva
Entrevistas
Facebook Youtube Twitter Contacto
Subscreva Newsletter
Todos os direitos reservados
Secretariado da comunicac√£o e Marketing da UNITA
União Nacional para Indepedência Total de Angola
¬©  Copyright 2002-2013
Sabado, 16 de Novembro de 2019