UNITAANGOLA
Fonte : KUP
Dadas as consequências e o peso é incontornável a auditoria a Dívida
Adalberto-Costa-Júnior-Presidente-da-UNITA- 06-12-2019.jpg
O Líder da UNITA, Adalberto Costa Júnior, que falava em entrevista que concedeu recentemente a Agência Lusa, defendeu ser incontornável a auditoria a dívida pública as consequências e o peso que a dívida tem tido na limitação das capacidades de realização da diversificação da economia.

“Eu sou dos que pensa que dadas as consequências e o peso que a dívida tem tido na limitação das capacidades de realização da diversificação da economia e daquilo que tem consumido das despesas públicas é incontornável a auditoria a dívida. Isto é uma questão que nem se quer se deve discutir”.

O Presidente da UNITA acrescentou.

“Em segundo lugar, verificando-se que ela não é real, ela oferece-nos oportunidade de ser renegociada, de forma muito objectiva”. Porque, nós na dívida temos a dívida externa e temos a dívida interna. E, portanto, ela ia nos dar indicadores muito objectivos sobre cada um dos pesos específicos destas realidades. A dívida interna ia ser seguramente muito menor e traria condições de renegociação, a dívida externa a mesma coisa: obra não realizada e obra de má qualidade”.

“Especulada, isto permitiria retirar ao governo angolano um peso extraordinário, potenciar a sua capacidade de investir, e sem dúvida uma grande vantagem”, afirmou Adalberto Costa.

O responsável do segundo Partido mais representado na Assembleia Nacional, assegurou no mesmo âmbito, que, o governo angolano não tem coragem e vontade política para abraçar e realizar este tipo de acções de transparência

“Mas dá ideia que o governo angolano não tem coragem política para realizar esta questão, não tem vontade política de abraçar este tipo de acções de transparência, e tem consciência da sua responsabilidade”.

Para o Líder da UNITA, “Resta ao cidadão, resta de facto a uma pressão de ocupação, diria, de direitos que no nosso país não têm sido tradição. Nós não temos uma tradição de opinião pública respeitada. O governo angolano tradicionalmente respeita aquilo que sai lá fora. O que se publica lá fora é uma referência que tem algum conceito, algum contexto de respeito. Aquilo que se faz aqui dentro é ignorado”.
www.unitaangola.org
C:\Mes Sites\Unitaangola29122013\UNITAANGO_WEB\coqUNITA.jpg
Opiniões
 Publicidade
Obra de Isaías Samakuva
Entrevistas
Facebook Youtube Twitter Contacto
Subscreva Newsletter
Todos os direitos reservados
Secretariado da comunicacão e Marketing da UNITA
União Nacional para Indepedência Total de Angola
©  Copyright 2002-2013
Sexta-feira, 06 de Dezembro de 2019