UNITA - ANGOLA
Fonte :
KUP
Presidente da UNITA garante advocacia a favor das Zungueiras
Zungueiras (22).jpeg
Falando para as mulheres zungueiras, Adalberto Costa J√ļnior assegurou prestar o apoio para o fim da viol√™ncia policial contra as zungueiras, bem como na organiza√ß√£o da classse para garantir a protec√ß√£o dos seus direitos.

‚ÄúTemos juristas e especialistas em ci√™ncias sociais, √© nossa obriga√ß√£o estarmos dispon√≠veis para a defesa dos interesses de uma classe t√£o importante e participativa no nosso pa√≠s‚ÄĚ, afirmou o l√≠der da UNITA, durante o encontro com a classe de mulheres que se dedicam √† compra e venda de produtos diversos nas ruas de Luanda.

O mais alto dirigente da UNITA enalteceu a responsabilidade social e económica das mulheres zungueiras em Angola, tendo lamentado e condenado a violência das autoridades policiais e dos fiscais contra as mesmas.

‚ÄúAssenta nos ombros da mum√£ zungueira a manuten√ß√£o da casa, o sustento da fam√≠lia, a educa√ß√£o dos filhos, muitas vezes do marido‚ÄĚ, apontou Adalberto Costa J√ļnior, prometendo dedicar cuidado especial do seu Partido a essa camada.

Depois de afirmar que a actividade económica informal representa 70% da força activa do país, o líder da UNITA mostrou-se preocupado com a protecção social da mamã zungueira, tendo manifestado disponibilidade do seu Partido em prestar ajuda à organização da classe de mulheres zungueiras para assegurar a defesa dos seus direitos.

As senhoras que ganham o sustento das suas fam√≠lias palmilhando quil√≥mentros com produtos diversos √† cabe√ßa, expuseram o seu sofrimento do dia-a-dia ao l√≠der da UNITA, tendo destacado a falta de incentivos financeiros, a viol√™ncia que sofrem dos agentes da pol√≠cia e dos fiscais das administra√ß√Ķes municipais e o confisco dos seus neg√≥cios por estes.

Depois de referir-se ao Partido no poder, como tendo esbajado milh√Ķes de d√≥lares para promover o √≥dio contra a figura do Presidente fundador da UNITA a quem eram atribuidos todos os problemas que o pa√≠s vivia, Adalberto Costa J√ļnior disse constatar que 18 anos depois da morte do Dr Savimbi, a √°gua e a energia el√©ctrica continuam a falta ao povo.

‚ÄúContaram ao povo est√≥rias que n√£o eram verdadeiras‚ÄĚ, rematou o dirigente pol√≠tico.

Adalberto Costa J√ļnior acusou o Executivo do Presidente Jo√£o Louren√ßo de n√£o cumprir com o seu dever social para com as popula√ß√Ķes carenciadas nas diferentes fases do Estado de Emerg√™ncia e criticou o chamou de uso da pobreza e do sofrimento do povo para fins propagandisticos, referindo-se a campanha de distribui√ß√£o de comida por jovens vestidos de camisolas de propaganda do Presidente do Partido no poder.

‚ÄúVoc√™ que est√° a distruir comida a quem √© pobre anda em carros car√≠ssimos. √Č falta de respeito. Significa roubo de muitos milh√Ķes de d√≥lares ao Estado e n√≥s n√£o podemos aceitar este tipo de pr√°ticas‚ÄĚ, denunciou o Presidente Adalberto Costa J√ļnior, que convidou as mulheres zungueiras a depositarem confian√ßa na UNITA.

O encontro com as mulheres zungueiras enquadrou-se nas comemora√ß√Ķes do 48¬ļ anivers√°rio da funda√ß√£o da LIMA, assinalado a 18 de Junho de 2020.

www.unitaangola.org
C:\Mes Sites\Unitaangola29122013\UNITAANGO_WEB\coqUNITA.jpg
 Publicidade
Obra de Isaías Samakuva
Ex-Presidente da UNITA (2003-2019)
Todos os direitos reservados
Secretariado da comunicac√£o e Marketing da UNITA
União Nacional para Indepedência Total de Angola
¬©  Copyright 2002-2020
Quinta-feira, 24 de Setembro de 2020