UNITA - ANGOLA
Fonte :
UNITA
O MPLA devia estar envergonhado com adiamento das Autarquias
Presidente Adalberto Costa Júnior UNITA 14-10-2020.jpg
Defendeu o Presidente da UNITA, Adalberto Costa Júnior, que falava esta manhã numa entrevista rápida aos jornalistas a sua chegada à Assembleia Nacional para abertura do ano legislativo que foi marcada com o discurso a Nação de João Lourenço, Presidente da República, onde o líder da UNITA voltou a reiterar a necessidade imperativa da realização das Autarquias Locais em Angola.

Perguntado se a Covid não seria o problema para a realização das eleições (autárquicas), por serem actos de aglomeramento de gentes, o Presidente da UNITA respondeu questionando se, só em Angola é que é um problema, no meio de vários países africanos.

“Só em Angola é que é um problema? A Namíbia não mobiliza gente?”, considerando a realização das autarquias locais como uma questão muito séria, e que as desculpas das pelo governação angolano para a não realização das autarquias locais, não são justificáveis.

“Meus amigos nós estamos a falar de questões muito sérias. Os senhores jornalistas naturalmente devem perguntar. Mas cada jornalista é um angolano, e cada jornalista é um homem inteligente. Um homem inteligente sabe que as desculpas do governo são absolutamente para crianças não tem mesmo como justificá-las”.

O responsável político defendeu a sua posição com exemplos práticos de países africanos que não obstante a pandemia da Covid-19 cumprem com a sua agenda política.

“O Malawi não tem administração eleitoral? Não teve processos de intervenção de milhares e milhares? Fez eleições presidenciais. Qual é a diferença? Cabo Verde a mesma coisa. É um país com muito pouca população, mas tem mais do dobro dos casos de Angola, vai ter eleições locais, não há problema nenhum”, disse.

“A nossa vizinha Namíbia, é outro caso. O MPLA devia estar era envergonhado com estas posições”, acrescentou o Líder da UNITA.

O responsável da UNITA deixou uma mensagem aos jornalistas.

“E, os senhores jornalistas, devem de facto nestas matérias, questionar de forma isenta, e não embarcar em qualquer desculpa sem nenhum sentido, sem nenhum nexo”.

Para Adalberto Costa Júnior, o Partido no Poder, “Está habituado a tudo fazer: acumular o Poder e a não ter nenhum respeito pelo cidadão. E, portanto, é só por isso que não há convocatória”.

Durante a sua intervenção o Presidente da UNITA disse que, “Um Partido que tem medo de agendar a única lei que falta, um Partido que está a manipular a Assembleia para poder manipular a Assembleia para poder justificar que não convoca as eleições, é um partido que não tem efectivamente convicções democráticas assumidas”.

No seu discurso sobre Estado da Nação o Presidente da República, João Manuel Gonçalves Lourenço, descartou o adiamento das Eleições Autárquicas no país, condicionando, no entanto, a sua realização a não aprovação pela Assembleia Nacional de todo pacote autárquico, e falta de condições infra-estruturais suficientes para albergar as eleições locais.
www.unitaangola.org
C:\Mes Sites\Unitaangola29122013\UNITAANGO_WEB\coqUNITA.jpg
 Publicidade
Obra de Isaías Samakuva
Ex-Presidente da UNITA (2003-2019)
Todos os direitos reservados
Secretariado da comunicacão e Marketing da UNITA
União Nacional para Indepedência Total de Angola
©  Copyright 2002-2020
Terça-feira, 20 de Outubro de 2020