UNITA - ANGOLA
Fonte :
KUP
Declaração da UNITA sobre 22 de Fevereiro de 2021
Jonas Savimbi (6) 22-02-2021 foto.jpg
‚ÄúOs homens anavalhados pela morte passam e a obra fica para o merecimento dos vivos. E √© a hist√≥ria‚ÄĚ. Dr. Savimbi

DECLARAÇÃO ALUSIVA AO 22 DE FEVEREIRO, DIA DO PATRIOTA

Caros Compatriotas,

Há 19 anos, no dia 22 de Fevereiro de 2002, tombava em combate, na localidade de Lukusse, no Moxico, como herói e mártir, um dos mais insignes filhos da nossa pátria, o Dr. JONAS MALHEIRO SAVIMBI. Este dia é para a UNITA, o dia do Patriota.

Partícipe de primeira linha da gesta da luta pela Independência Nacional, o Dr. Savimbi agrega, no seu percurso, a liderança da luta do povo Angolano, na conquista do Estado Democrático e de Direito e da economia de mercado.

As suas reconhecidas e ímpares qualidades, das quais hoje destacamos, a invulgar capacidade de coordenação da acção político-militar, a administrativa e a diplomática, conquistaram admiradores indefectíveis e imensos seguidores. Por consequência das suas causas, o Dr. Savimbi foi vítima permanente de campanhas de diabolização.

A sua eliminação física foi um objectivo permanente dos seus inimigos, desde que ele fundou a União Nacional para Independência Total de Angola, UNITA, em 1966.

Em 1961 militou na UPA e na FNLA tendo em 1964, no Cairo, rompido com a Direcção da FNLA por recusar a maneira como os dirigentes dos movimentos de libertação lideravam a luta a partir do exterior.

Entre 1964 e 1965, desenvolve uma intensa actividade de mobilização de apoios diplomáticos e recrutamento de seguidores, partindo para a China onde treina com mais onze companheiros. Jonas Savimbi cria a 13 de Março de 1966 em Muangai, Província do Moxico, a UNITA (União Nacional para Independência Total de Angola), cujos princípios fundantes são:

liberdade dos homens e da p√°tria;

democracia pluripartid√°ria;

igualdade dos Angolanos;

interc√Ęmbio, mutuamente vantajoso, com todos os pa√≠ses livres do mundo e agricultura como base do desenvolvimento econ√≥mico.

Derrubado o colonialismo e ciente da nova conjuntura, foi o primeiro dirigente a assinar a cessação das hostilidades com as autoridades portuguesas, em Junho de 1974, o que lhe valeu uma impiedosa campanha de descrédito dos outros dois Movimentos.

Divulgou junto das popula√ß√Ķes o seu Ide√°rio granjeando muita ades√£o e simpatia de largos milhares de angolanos, sem distin√ß√£o.

Eram suas bandeiras: A PAZ; A HARMONIA SOCIAL, E O PROGRESSO condensadas na tripla palavra de ordem: ANGOLA COM PAZ, ANGOLA COM UNIDADE, PROGRESSO COM SOCIALISMO.

Empenhou-se na Unidade dos 3 movimentos de libertação, esforço que culminou na assinatura de acordos bilaterais entre os três e no acordo de Mombaça (Janeiro de 1975), como plataforma angolana para a negociação de Alvor.

Posteriormente, o Acordo de Nakuru foi o resultado das suas iniciativas, em Junho de 1975, como √ļltima tentativa de salvar o Acordo do Alvor.

O Dr. Savimbi foi um Nacionalista e fervoroso defensor da integridade territorial de Angola.

A luta pela Democracia que ele liderou, de 1976 a 1991, levaram à assinatura dos Acordos de Bicesse e tiveram por epílogo a Consagração Constitucional do Estado Democrático de Direito e a Economia do Mercado, em 1992.

A Paz e a Democracia foram as suas bandeiras. A sua luta não visava a sua acomodação pessoal, mas sim uma Angola dignificante, para todos. Respondeu pela honra reservada a homens de excepcional quilate de dignidade e caiu heroicamente, como Mártir, no campo de HONRA, aos 22 de Fevereiro de 2002.

O Dr. Savimbi concebeu uma Angola plural, na dimensão humana, social e cultural, contrariando aqueles que se arrogavam em ver Angola como uma entidade monolítica. Relembrar a morte em combate do Dr. Jonas Malheiro Savimbi é refrescar a nossa memória colectiva sobre o seu contributo por Angola e pelos Angolanos, onde a dignificação do homem simples e a sua elevação a cidadão foi sempre a sua prioridade.

Para Jonas Savimbi, a P√°tria Angolana esteve sempre em primeiro lugar e sem ela nada mais fazia sentido.

Passados 19 anos, ap√≥s a sua morte constata-se com imensa preocupa√ß√£o o retroceder das conquistas alcan√ßadas para a conquista dos objectivos preconizados por Jonas Savimbi e por todos os patriotas, a paz, liberdade, democracia e desenvolvimento, sendo por isso imperiosa a cria√ß√£o de uma frente patri√≥tica para altern√Ęncia do poder com o fito de se salvar o Pa√≠s amorda√ßado pela ditadura democr√°tica.

Neste dia o Comité Permanente da Comissão Política da UNITA rende singela homenagem, ao Patriota, ao Panafricanista, Diplomata, Mwata da Paz, Combatente pela liberdade e um dos Pais da Independência de Angola, Dr. Jonas Malheiro Savimbi.

A Pátria jamais vos esquecerá! Honra e Glória à Vossa Memória!

Luanda, 22 de Fevereiro de 2021

O Comité Permanente da Comissão Política da UNITA
www.unitaangola.org
C:\Mes Sites\Unitaangola29122013\UNITAANGO_WEB\coqUNITA.jpg
 Publicidade
Obra de Isaías Samakuva
Ex-Presidente da UNITA (2003-2019)
Todos os direitos reservados
Secretariado da comunicac√£o e Marketing da UNITA
União Nacional para Indepedência Total de Angola
¬©  Copyright 2002-2020
Terça-feira, 02 de mars de 2021