Subscreva Newsletter
UNITAANGOLA
Todas notícias
Opiniões
Confirmação do sentimento de Mudança
Por força da nossa campanha ao longo dos últimos anos, ante um regime que mergulhou o país numa profunda crise de valores, com uma Constituição atípica, uma dívida pública insustentável e um sistema financeiro opaco, sem credibilidade, o povo angolano finalmente decidiu fazer a mudança. Pelo que constatamos no país, o povo já decidiu mudar o rumo errado que Angola tomou nos últimos 42 anos e no dia 23 de Agosto apenas confirmar a sua decisão.
********************
Eleições livres, justas e transparentes
Há dois ou três dias escutei, num dos debates passados por uma das Rádios da nossa capital, alguém dizendo que o regime angolano não era ditatorial. A ele peço desculpas, mas não tenho outro termo para adjectivar um regime que em pleno tempo de paz, raptou e assassinou Kassule, Kamulingue, Chakussanga, Antonio Zola, Francisco Epalanga, Ganga, etc
********************
Angola: O voto certo – Alves da Rocha
Não sei se o voto no MPLA é o certo ou não. Em 1992, o meu voto foi na verdade para este partido e considerei-o o voto certo. Mas, em 2008 e 2012, já não foi assim, porque as suas propostas não foram convincentes. Já neste Semanário escrevi que as grandes metas de 2008 - criação de 1.300.000 postos de trabalho - e de 2012 - crescer mais para distribuir melhor - não foram atingidas.
********************
Ingredientes da derrota do MPLA nas eleições de Agosto - Lourenço Bento
Estes factos aqui relatados afectam, gravemente as condições políticas, porque não têm todos os actores políticos, a mesma liberdade para todos usufruírem dos bens públicos. Além disso, as condições políticas são também questionáveis, porque o registo eleitoral foi conduzido por uma entidade que não devia ser e substituiu a CNE neste papel. Registaram-se muitas infracções denunciadas, prontamente por forças políticas que fiscalizaram o processo e que ainda não foram esclarecidas pelo MAT, que quando tentou fê-lo com evasivas.
********************
Entrevistas
Isaías Samakuva: “Estamos num momento de transição para uma nova era em Angola”
O país africano vive um momento histórico frente as próximas eleições, que marcarão o rumo que tomará o Governo angolano para sair da crise actual
********************
Isaías Samakuva promete governo inclusivo e participativo em Angola
O presidente do maior partido da oposição em Angola, Isaías Samakuva, está nos Estados Unidos da América para presenciar a tomada de posse do novo presidente norte-americano Donald Trump. A Rádio Angola contactou o político e em exclusivo concedeu uma entrevista onde fala sobre as eleições que se avizinham em Angola, com realce para o impedimento do exercício do direito ao voto por parte dos angolanos residentes no estrangeiro.
********************
Entrevista do Presidente Isaías Samakuva ao portal Rede Angola
E o líder da oposição vai já deixando o aviso para o MPLA, caso tentem fazer em 2017 o que, diz Samakuva, fizeram em 2012: se houver fraude eleitoral, a UNITA retaliará: “haveremos de preferir enveredar por outras vias do que permitir que, mais uma vez, uma fraude se verifique em Angola”.
********************
"A geração que esteve envolvida no conflito ainda não se despiu de alguns preconceitos" - Lukamba Gato
O passado é coisa que o general e deputado Lukamba Gato, 59 anos, já não quer abordar com frequência. Prefere deixar isso para os historiadores, apesar de não conseguir esquecer o percurso que o levou a dirigir a UNITA nos momentos derradeiros do conflito armado...
********************
Clique aqui -->
CONTRIBUIÇÕES  E  DOAÇÕES
***

Angola é um País independente constituído em Estado de Direito e Democrático, mas os Angolanos continuam escravos de um regime político que faz das potencialidades económicas do País a base de sustentação da sua sobrevivência, vedando as possibilidades de acesso a todos os meios do Estado permitidos por lei para o exercício da oposição.

Esta atitude nefasta do regime pode pôr em causa a democracia e o retorno do País ao estado partidarizado.

A luta pela sobrevivência da liberdade e da democracia em Angola é um dever de cidadania no qual todo o Angolano patriota deve se rever e participar.

Os Estatutos da UNITA abrem assim a possibilidade de todos participarem deste exercício de cidadania, através de contribuições e doações. Estas contribuições e doações estão abertas a fundações, empresas, associações e a pessoas em nome individual que podem fazê-las chegar
ao Partido pelos seguintes meios:

1- Núcleos de Base
2- Comités Locais, Comunais, Municipais ou Provinciais do Partido;
3- Secretariado Nacional de Gestão de Quotas do Partido;
4- Cobradores individuais devidamente credenciados para o efeito;
5- Depósito bancário numa das seguintes Contas de Quotas do Partido:


BFA
1284094630001-KZ 1284094631001-USD - UNITA PARTIDO POLITICO

BCI
6019530/10/001-KZ 6019530/15/001-USD - UNITA-UNIÃO NACIONAL
PARA A INDEPENDENCIA TOTAL DE ANGOLA

BPC
0001-339825-011-KZ 0001-339825-005-USD - UNITA QUOTAS

Informações adicionais:

Telefones: 923519913 - Secretária Nacional de Gestão de Quotas
923404174 - Director Nacional de Gestão de Quotas
Emails: sofiapkm@gmail.com
kassapi@hotmail.com

Endereço:
Secretariado Nacional de Gestão de Quotas / Secretariado Geral do Partido
Bairro São Paulo - Rua Comandante Bula 71-73

A UNITA agradece desde já.

VAMOS CONSTRUIR PARA UMA ANGOLA PARA TODOS JUNTOS PODEMOS MUDAR

O SECRETARIADO NACIONAL DE GESTÃO DE QUOTAS
Facebook Youtube Twitter Contacto
Todos os direitos reservados
Secretariado da comunicacão e Marketing da UNITA
União Nacional para Indepedência Total de Angola
©  Copyright 2002-2013
Quinta-feira, 27 de Julho de 2017